Senado aprova fim da “saidinha” de presos

 Projeto terá de analisado novamente pela Câmara dos Deputados Foto: Wilson Dias O Senado aprovou nesta terça-feira (20) o projeto de lei que acaba com as saídas temporárias de presos em feriados e datas comemorativas, mas mantém a autorização para que detentos em regime semiaberto possam estudar fora da prisão. Como os senadores fizeram mudanças, a […]

Leia mais

MPA trabalha para fortalecer a certificação higiênico-sanitária nas embarcações de pesca

O trabalho também envolve parcerias com universidades, representantes do setor produtivo primário e da indústria da pesca Foto: Paki Rodrigues O Ministério da Pesca e Aquicultura reconhece a importância estratégica de liberar o pescado nacional para exportação à União Europeia e trabalha intensamente para a efetivação das medidas necessárias. Uma vez liberado para a União […]

Leia mais

Priscila Fantin e Bruno Lopes fazem curta temporada de comédia romântica em São Paulo

Sob direção de Priscila Fantin e Bruno Lopes (que também são casados na vida real), a peça “Precisamos falar de amor sem dizer eu te amo” (https://precisamosfalardeamor.com.br/) chega a São Paulo em forma de comédia romântica numa curta temporada, que vai de 03/02 a 27/04, todos os sábados às 23h, no Hotel Renaissance. A peça conta a história de Bento e Pilar, jovens viúvos que se conhecem num aplicativo de relacionamento e decidem dar uma nova chance ao amor.

Durante o desenrolar da história, que já está na estrada há mais de dois anos no Brasil e exterior, os personagens compartilham pensamentos, dúvidas e particularidades com a plateia, que vira cúmplice dos protagonistas desde o primeiro momento. Apesar de possuírem personalidades totalmente opostas, eles se sentem atraídos e aceitam o desafio de ficarem juntos, mostrando que insegurança e a angústia de se mostrar para o outro é comum a qualquer pessoa.

Leia mais

MPA fortalece compromissos com o Movimento de Pescadores e Pescadoras Artesanais

Na manhã da última quarta-feira (17), o ministro da Pesca e Aquicultura do MPA André de Paula, recebeu 25 representantes do Movimento de Pescadores e Pescadoras Artesanais – MPP, responsáveis pela organização do Grito Da Pesca, mobilização nacional que acontece anualmente em Brasília.

O MPP é um movimento social que une pescadores e pescadoras artesanais de todas as regiões do país, com a finalidade de fortalecer a luta pela preservação dos territórios pesqueiros, pela valorização da pesca artesanal e pela defesa dos direitos humanos e socioambientais.

Durante encontro com ministro, foi entregue um documento com uma série de propostas para contribuir com a estruturação de uma política pesqueira abrangente, que leve em consideração a diversidade e o papel socioambiental das comunidades pesqueiras. O documento destaca a necessidade de reconhecer, demarcar e titular os territórios pesqueiros, garantindo a segurança e os direitos territoriais das comunidades envolvidas. 

Além disso, o MPP propõe a implementação de políticas específicas voltadas para as pescadoras. A construção do conhecimento, pesquisa e disponibilização de informações para a pesca artesanal emerge como uma prioridade, visando fortalecer as práticas tradicionais e promover a sustentabilidade. Outros pontos essenciais abordam o ordenamento e gestão, automonitoramento, legislação, políticas públicas prioritárias para a pesca artesanal, assistência técnica e fortalecimento da economia, além de questões relacionadas ao meio ambiente, saúde, defeso, registro geral da pesca, direitos previdenciários e educação.

Com o documento em mãos, o ministro André de Paula declarou: “O presidente Lula tomou uma decisão política acertada na hora de recriar o Ministério da Pesca e Aquicultura e dentro desse contexto a Secretaria Nacional de Pesca Artesanal é histórica. É muito importante ter essa voz, colocar a pauta de pesca em primeiro plano, ouvir vocês é a minha prioridade. Tudo que está acontecendo é decorrência da conquista de vocês. Vamos trabalhar firmemente em todas as demandas” afirmou o ministro André de Paula.

Leia mais

Confira os resultados do Enem 2023

Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2023 já podem conferir os resultados individuais na Página do Participante. O Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgaram as notas após a coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira, 16 de janeiro, na sede do Ministério. O Enem foi aplicado nos dias 5 e 12 de novembro do ano passado, para 2,7 milhões de pessoas. 

Leia mais

VERÃO NA BAHIA – Maré é o mais novo e badalado restaurante da Praia do Forte

Kaywa Hilton, reconhecido chef de cozinha franco-brasileiro, acaba de inaugurar seu
mais novo restaurante na paradisíaca vila da Praia do Forte, na Bahia. Com vasta
experiência em assinar cardápios de restaurantes e festivais gastronômicos, Kaywa
traz uma proposta inovadora para seu restaurante.

Localizado no espaço da nova estrutura da Colônia de Pesca local, o restaurante,
batizado de Maré, carrega em seu nome a essência da proposta culinária de Kaywa.
Com foco na produção local de peixes, mariscos, frutas e legumes da região, o chef
busca exaltar nas suas receitas as tradições locais, adicionando uma pitada de seu
vasto conhecimento gastronômico.

Além de oferecer pratos sofisticados e deliciosos, o Maré tem um objetivo maior:
incentivar o consumo da produção pesqueira e agrícola dos nativos e valorizar a mão
de obra local. Com isso, o restaurante contribui para a projeção e valorização da
Praia do Forte, um lugar mágico e encantador.

O Maré abriu suas portas no último dia 5 e já está encantando os moradores e
turistas da região. “Pra mim, O Maré, só engrandece a cultura baiana, ressaltando os
produtos locais de um jeito único, trazendo uma culinária baseada nos detalhes e
valores desses insumos.” Disse a engenheira Camila Villela, depois de provar alguns
pratos do restaurante. “Agora, a Praia do Forte conta com uma proposta culinária de
alto nível, que combina simplicidade e qualidade, aproveitando tudo de especial que
esse lugar mágico tem a oferecer”, afirmou o médico paranaense Ary Santos.
Visitando a Praia do Forte pela terceira vez, ele se disse surpreso pela qualidade e
apresentação dos pratos do Maré. “Gosto muito daqui e além dos bons restaurantes
com pratos típicos, sentia falta de algo diferenciado e acredito que o Maré preenche
essa lacuna com bastante competência”, concluiu.

O novo restaurante de Kaywa Hilton, chamado Maré, está localizado na badalada vila
de pescadores ao lado do Projeto Tamar, instituição voltada à preservação das
tartarugas marinhas e, também, uma referência local, na Bahia. Mais especificamente,
está situado no espaço da nova estrutura da Colônia de Pesca local. É um local
privilegiado e encantador para desfrutar da culinária inovadora e autêntica do
renomado chef.

Com sua iniciativa, o chef Kaywa Hilton contribui para fortalecer a economia local ao
comprar ingredientes de produtores locais de várias maneiras:

1. Estímulo à produção local: Ao optar por comprar ingredientes de produtores locais, o
chef Kaywa Hilton incentiva o crescimento e o desenvolvimento desses produtores. Ele se
torna um cliente regular e confiável, o que ajuda os produtores a expandir seus negócios e
aumentar sua produção. Isso impulsiona a economia local, gerando mais empregos e
oportunidades para a comunidade.
2. Redução de cadeias de suprimentos longas: Ao comprar ingredientes de produtores
locais, o chef Kaywa Hilton reduz a dependência de cadeias de suprimentos longas e
complexas. Isso significa menos intermediários envolvidos no processo, o que resulta em
preços mais justos tanto para o chef quanto para os produtores locais. Além disso, reduzir
as distâncias percorridas pelos alimentos também diminui os custos de transporte e a
emissão de gases de efeito estufa.

3. Promoção do turismo gastronômico: Ao utilizar ingredientes locais em suas criações
culinárias, o chef Kaywa Hilton destaca a culinária regional e atrai turistas e visitantes
interessados em experimentar pratos autênticos. Isso pode impulsionar o turismo
gastronômico na região, trazendo mais visitantes e aumentando a demanda por produtos
locais. Como resultado, os produtores locais se beneficiam do aumento das vendas e do
reconhecimento de suas especialidades.

No geral, ao adquirir ingredientes de pescadores e produtores locais, o chef Kaywa
Hilton contribui para fortalecer a economia local ao estimular a produção local,
promover o comércio justo, reduzir cadeias de suprimentos longas e impulsionar o
turismo gastronômico. Essas ações ajudam a criar uma economia mais sustentável e
resiliente, beneficiando toda a comunidade local. É o movimento ganha-ganha pela
sustentabilidade.

Leia mais

NÃO É DAR O PEIXE. É ORGANIZAR A PESCARIA

O Brasil é realmente um país com riquezas naturais imensuráveis. Com vastas áreas de terras férteis e um clima favorável, o país se destaca como um dos maiores produtores de alimentos do mundo. A produção agropecuária brasileira abrange uma ampla variedade de produtos, desde grãos, frutas e legumes até carnes bovinas, suínas, aves e pescados. Todos com grande potencial de crescimento.

No entanto, é no setor pesqueiro e aquícola que o Brasil possui um potencial de crescimento ainda maior. Infelizmente, nos últimos quatro anos (2019/2022), o setor ficou praticamente paralisado, sem os investimentos necessários para impulsionar seu desenvolvimento. Durante esse período, nem sequer tínhamos um ministério dedicado exclusivamente à pesca e aquicultura. A atividade foi relegada a uma simples secretaria dentro da pasta da agricultura.

Apesar desses obstáculos vividos e muitos ainda a serem vencidos, o setor pesqueiro brasileiro demonstra um tremendo potencial de crescimento. Avançar nesse rumo é  a grande missão do recriado Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA).

Leia mais

PESCA – Posse dos Conselheiros do CONAPE reafirma o compromisso com a participação social

Na manhã desta quarta-feira (13), o Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) foi palco para a cerimônia de posse dos conselheiros do Conselho Nacional de Aquicultura e Pesca (CONAPE). Após 6 anos inativo, o conselho foi recriado por um decreto assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2 de agosto. As instituições eleitas serão responsáveis por contribuir para a formulação de políticas públicas relacionadas à aquicultura e à pesca no Brasil. 

Para compor o CONAPE, 57 organizações se inscreveram, das quais 32 foram selecionadas. Dessas, 18 são de movimentos sociais e trabalhadores, 10 são entidades da área empresarial e 4 são da área acadêmica e de pesquisa.

A secretária executiva do Conselho Nacional de Aquicultura e Pesca, Adriana Toledo, declarou: “O sistema de participação social foi retomado e voltou a ser fortalecido, o CONAPE precisava ser resgatado e reestruturado, e hoje estamos cumprindo isso. Queremos aprimorar a relação e o diálogo do MPA com as participações sociais, pois é um direito do cidadão. O Conselho voltou e com ele consolidamos o respeito à diversidade e à inclusão social.”

“É com um enorme orgulho que digo que ao longo deste ano todas as instâncias de participação social desse Ministério foram retomadas. Aqui a participação social é dogma de fé, e eu repito isso todos os dias para minha equipe, quero ser lembrado como o ministro que sempre recebeu todos de portas abertas. Eu valorizo o debate e o compartilhamento de ideias, nós temos esse potencial” afirmou o ministro da Pesca e Aquicultura, André de Paula, durante a assinatura do termo de posse do Conselho.

O ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Márcio Macêdo, enfatizou: “Um país com o litoral que nós temos é fundamental ter um endereço oficial que se trate desse setor, e agora com a volta da democracia retomamos o Ministério da Pesca e Aquicultura. É muito simbólica a posse do CONAPE, a participação da sociedade é essencial nesse momento, nós vamos construir às mãos do governo e às mãos do povo.”Ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Márcio Macêdo, em sua fala na abertura do Conape.

Leia mais

Comissão do Senado destina 40 milhões em emendas para Ministério da Pesca e Aquicultura

de Paula, comemorou a destinação de 40 milhões em emendas para o setor, durante uma sessão na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado Federal.

Os recursos serão utilizados em um projeto de monitoramento pesqueiro nas regiões Sul e Sudeste, com o objetivo de coletar dados das frotas pesqueiras artesanais e industriais.

A partir das informações coletadas, será criado um banco de dados que subsidiará a tomada de decisões relacionadas ao registro, ordenamento e monitoramento pesqueiro nessas regiões do país. O Ministro agradeceu o empenho do senador Espiridião Amin, responsável por viabilizar essa verba.

Durante a sessão, o Ministro também aproveitou para desmentir notícias falsas sobre um suposto acordo de importação de tilápia do Vietnã. Ele informou que o governo não negociou nem assinou qualquer tipo de acordo comercial relacionado a esse assunto. O Ministro apresentou um ofício com a resposta do Ministério das Relações Exteriores negando a existência de acordo com o país asiático.

Além disso, o Ministro reforçou o compromisso do Ministério da Pesca e Aquicultura com a produção nacional e a defesa intransigente do setor. Ele ressaltou que qualquer acordo comercial que o Brasil celebre com outros países precisa da aprovação do Senado Federal, passando por todas as comissões antes de ser votado em plenário.

A importância da tilapicultura para o Brasil

A produção de tilápia no Brasil tem aumentado significativamente nos últimos anos, com projeções do IBGE indicando que o setor deverá atingir a marca de 520 mil toneladas este ano, um aumento de 10% em relação ao ano anterior. A tilápia representa 65% da produção de peixe de cultivo no país e é responsável por 98% do volume de exportação da piscicultura brasileira.

O Ministro encerrou destacando que o Brasil tem todas as condições para se tornar um dos líderes mundiais na aquicultura. “Vamos continuar trabalhando juntos conforme as diretrizes do presidente Lula” concluiu…

Durante a sessão, a equipe técnica do Ministério da Pesca e Aquicultura respondeu perguntas enviadas pelos cidadãos e feitas pelos senadores Jorge Seif e Wellington Fagundes. Foram abordados temas como o Registro Geral de Pescadores, ordenamento pesqueiro, águas da união e cotas de atum, com a participação das secretarias de Aquicultura e Registro, Monitoramento, Pesquisa e Estatística.

Leia mais

Ministério da Pesca e Aquicultura lança Prêmio Mulheres das Águas

Estão abertas a partir de hoje até o dia 30 de dezembro as inscrições para o Prêmio Mulheres das Águas. A iniciativa vai homenagear mulheres que se destacaram em atividades relacionadas à pesca e a aquicultura, promovendo valores como sustentabilidade, justiça social, respeito aos territórios pesqueiros e dignidade humana.  

Clique aqui e acesse a página do Prêmio Mulheres das Águas 

O objetivo do MPA, explica a coordenadora do prêmio e chefe da Assessoria de Participação Social e Diversidade do MPA, Adriana Toledo, é dar visibilidade, reconhecimento e protagonismo às mulheres nos setores pesqueiro e aquícola. “Esperamos que o Prêmio Mulheres das Águas apresente ao país diversas histórias de vida de mulheres guerreiras, e que no próximo 8 de março possamos contar algumas dessas histórias de forma solene”, destaca. 

 Dados recentes divulgados pelo MPA revelaram que o Brasil conta com uma expressiva participação de mulheres na pesca, totalizando 507.896 profissionais no setor. Essas mulheres representam 49% da força de trabalho da atividade. Destacam-se cinco estados brasileiros onde as mulheres são maioria: Maranhão, com 56% de participação feminina na pesca, Pernambuco, com 55%, Sergipe (62%), Bahia e Alagoas (ambos com 58%). 

A secretária nacional de Aquicultura, Tereza Nelma, afirma que o lugar da mulher é onde ela quiser. “Esse prêmio coloca em evidência a importante atuação das mulheres na aquicultura de forma transformadora as suas vidas, de suas famílias e de toda sociedade.” 

Tendo ela própria assumido recentemente a liderança de uma comitiva brasileira num grande fórum de ordenamento pesqueiro internacional, a secretária de Registro, Monitoramento e Pesquisa do MPA, Flávia Lucena Frédou, diz que às mulheres estão avançando na atividade, seja na gestão, na pesquisa ou na pesca e aquicultura. “Vemos cada dia mais exemplos de destaques e esperamos que todas essas mulheres se inscrevam para disputar a primeira edição do Prêmio Mulheres das Águas.” 

A mobilização para inscrições conta com a participação ativa de todas as superintendências federais da pesca e aquicultura, além das organizações integrantes do Conselho Nacional de Aquicultura e Pesca (CONAPE), envolvendo também a academia e as mulheres gestoras. 

Serão premiadas sete mulheres, representando as seguintes categorias 

1. Pesca Artesanal em Águas Marinhas; 

2. Pesca Artesanal em Águas Continentais; 

3. Pesca Industrial; 

4. Pesca Amadora e Esportiva; 

5. Aquicultura; 

6. Pesquisa; 

7. Gestão Pública ou Privada.

Leia mais